domingo, 25 de janeiro de 2015

[Projeto] Meus Seriados Favoritos


Mais um Projeto idealizado pelo grupo Blogs Rock n' Roll, este organizado pela  do blog e seu objetivo e falarmos sobre nosso gosto por seriados.

1- Está assistindo algum seriado ultimamente? Qual?
   Estou com uns três seriados parados, mas assistindo mesmo, Penny Dreadful, o primeiro episódio é bem desanimado, mas depois começa a ficar mais legal.



   Penny Dreadful mistura vários personagens macabros em Londres na época Vitoriana, dentre eles estão Dorian Gray, Drácula, Frankestein e Jack Estripador. a história começa quando uma misteriosa mulher chamada Vanessa procura pelo atirador Ethan Chandler para um trabalho incomum, eles vão ao submundo procurar pela filha de Sir. Malcolm, mas o que Ethan vê é algo que nunca esperava ver na vida, seres medonhos que se alimentam de humanos. Sir Malcolm também conta com a ajuda de Dr. Vitor Frankestein para analisar os corpos dos vampiros que captura. 





2- Um seriado para chorar
   Neste aqui eu colocaria Glee, que já me fez chorar muitíssimas vezes, na verdade, mas como já coloquei em outra, fica a segunda opção.
Once Upon a Time, *spoiler* o casamento do Rumpel e a cena da lua de mel onde eles uma instrumental de "Sentimentos São", com roupas semelhantes do filme foi OWN! 



  Once Upon a Time conta a história de um mundo de fantasia que conhecemos como os Contos de Fadas amaldiçoado e preso em nosso mundo. Emma se depara com um menino que diz ser seu filho que foi colocado para adoção, Henry, e ele conta a Emma sobre a cidade Storybrooke onde mora e sobre a maldição e quem ela realmente é: a filha da Branca de Neve, destinada a quebrar a Maldição.

   Fiz um post sobre o Once Upon a Time a um tempo, ele pode ser lido aqui.







3- Um seriado que tu sente medo
   Nenhum, mas quando eu era pequena eu morria de medo do Goosebumps, o qual hoje em dia sou apaixonada pela serie de livros original.



  Goosebumps é baseado na série de livros de horror infantil escrita por Robert Lawrence Stine de mesmo nome. Cada episódio se trata de um conto de terror diferente, não havendo ligação ou ordem cronologica entre eles. Não achei nenhum trailer da série, mas vou deixar aqui a trilha sonora que me trás muita nostalgia






4- Um seriado que marcou sua vida
   Glee, acompanho este seriado desde que lançou e estava no colegial também, então fui crescendo 
com eles. fora que tem tudo a ver comigo, tanto em relação a arte que eles praticam quando ao bullying que eles sofrem. 



   Glee se passa no colégio McKinley em Lima, Ohio. Rachel, Archie, Tina e Kurt são adolescente talentosos porém suas popularidades chegam a ser negativas. Eles vêem a chance de participar de algo especial quando o professor Will Sheuster decide recriar o Clube do Coral que participava quando era adolescente. Alguns jogadores de rugby e lideres de torcida se interessam pelo coral também, porém, tem que arcar com as consequências de serem populares e participarem de algo tão "ridículo" como o Clube do Coral, principalmente Finn, que se torna estrela do coral. 




5- Um seriado que todo mundo gosta/assiste menos você
   Vampire Diaries, li os livros e achei "mais ou menos, mais para menos", mas tentei assistir a série, parei na metade do primeiro episódio, depois tentei de novo e consegui terminar o primeiro, mas passar disso, nunca. E The Big Bang Theory que um amigo meu deu um box com quatro temporadas para mim e meus irmãos, meu irmão assistiu todos, assisti alguns e não gostei.




6- Um seriado que tu não assiste por algum preconceito (tipo, á é de médico, á é de vampiro, etc)
   Nada que se encaixe nessa pergunta.



7- Um seriado para assistir com a pessoa amada
   Bom, nunca tive a experiência de assistir um seriado com namorados, pela falta deles (namorados). Então citarei True Blood, que foi um seriado que me diverti muito assistindo com minha irmã e amigos.



   Cientistas japoneses conseguem criar um sangue sintético exatamente como o sangue humano, o TruBlood, com essa invenção, os vampiros não precisam mais se esconder da sociedade. Isso cria uma divisão em toda a politica do mundo, dos que são a favor dos vampiros e dos que são contra, além disso, também há vampiros que querem coexistir com os humanos e há os vampiros que recusam o TruBlood e acham humanos criaturas inferiores. No meio desses conflitos, na pequena cidade Bon Tomps, Sookie, uma garçonete com poderes de telepatia, conhece Bill Compton, um simpático vampiro que só quer viver feliz em sua terra natal.



8- Um seriado que se tu pudesse, tornaria sua história/tema de vida
   Mais uma pergunta que colocaria Glee como resposta, mas não quero repetir então...
Teen Wolf, só porque eu amo Lobisomens e gostei muito desse seriado. Eu colocaria True Blood também, mas no True Blood lobisomens só surgem de nascença e não por mordida ;/



   Teen Wolf conta a história de Scott, um adolescente que é mordido e transformado em lobisomem (não diga???). Scott contará com a ajuda de seu amigo Stiles e do misterioso Derek, um lobisomem que vive numa mansão abandonada, no mesmo terreno onde Scott foi atacado. Scott também terá que tomar cuidado com a familia de Alisson, seu amor, que possui uma família de caçadores de lobisomens, e com Jackson, o valentão e popular da escola, que começa a perceber mudanças no jeito que Scott joga e a suspeitar que há algo errado.  





9- Um seriado de comédia
   The Simpsons, por mais que seja em desenho, é classificado como seriado, e tem como não amar essa família amarela? Vou até dispensar explicações!





10- Um gênero de seriado que não gosta
   Acho que o tipo de seriado que eu menos gosto são aqueles de amigos e relacionamentos do nipe de Friends, How I Meet Your Mother, One Tree Hill e relacionados. Acho muito chato!




11- Um seriado que cancelou mas que você gostava muito
  The Gates, a série passou na Fox a uns 3 anos atrás.




   Tratava de uma família de um policial que estava tentando recomeçar a vida em um lugar diferente, o lugar escolhido foi o The Gates, onde várias outras famílias vão para recomeçar e procurar segurança, isso inclui famílias de vampiros, lobisomens, succubus e bruxas. O que eu mais gostei da série é incluirão até Succubus, é muito raro ver algum lugar com Succubus na história. Porém a série teve apenas uma temporada. (Brett, o lobisomem, foi interpretado por Colton Haynes, que agora faz Jackson em Teen Wolf, coincidência não?)





12- Cite três seriados que tem vontade de assistir mas não assistiu ainda por algum motivo.
The L Word, Queer as Folk e The Tudors, são os próximos da minha lista, mas odeio ficar com vários seriados em aberto então prefiro terminar o que estou vendo para começar um novo, e como isto anda difícil ultimamente, a lista vai acumulando.

The L Word mostra as vidas de um grupo de amigas lésbicas e bissexuais que vivem na cidade de Los AngelesCalifórnia.

Queer As Folk narra a história de cinco homens homossexuais que vivem em PittsburghPennsylvania

The Tudors conta a história do reinado de Henrique VIII na Inglaterra




13(extra sugerida pela Jéssica Campos)- Qual seu seriado favorito?

   Atualmente, Game of Thrones, baseado na série de livros As Crônicas de Fogo e Gelo de G. R. R. Martin. 


   Fiz um post sobre essa série a muito tempo atrás.  
   A série se passa nos Sete Reinos de Westeros. Após a morte da Mão do Rei, Jon Arryn, o Rei Robert Baratheon convoca Eddard, líder da Casa Stark de Winterfell no Norte para tomar o seu lugar, desconfiado de que a família da sua esposa, os Lannisters, tenham sido responsáveis por sua morte. Enquanto ocorre as intrigas politicas no Sul, no Norte, a Patrulha da Noite lida com Selvagens que tentam invadir as terras do reino, e para o desagrado deles, seres piores começam a aparecer. As Guerra dos Tronos mostra um mundo de guerras, conflitos políticos, alianças e traições, durante uma época medieval.






14(extra sugerida pela Jéssica Campos)- Qual personagem de série que mais admira? E qual acha mais lindo?

Um dos meus personagens de série que mais gosto é o Rumpelstiltiskin de Once Upon a Time, um homem que possuía uma vida miserável, se machucou propositalmente na Guerra dos Ogros para poder ficar perto de seu filho, foi abandonado por sua mulher que não suportava a vergonha de ter um marido covarde e se tornou o maior vilão que a Floresta Encantada já teve, maldoso, astuto, inteligente. Apesar de tudo, quando Rumpel encontra o amor e uma família novamente, ele começa a tentar mudar e a lutar contra o seu mal interior e a tentar a ser a uma boa pessoa.

O que eu acho mais lindo sem dúvidas é Eric Northman de True Blood. Eric era um príncipe Viking antes de ser transformado, vivia pegando as garotas que queria e pouco se lixava para regras e normas. É dono do bar Fangtasia, o melhor bar/balada de vampiros dos Estados Unidos. É despreocupado, sarcástico e maldoso, porém, possui um lado bom e acredita na coexistência de humanos e vampiros por trás dessa casca de valentão. E é muito, muito lindo-gostoso-perfeito-e-maravilhoso. 




Blogs Participantes:

sábado, 17 de janeiro de 2015

[Tary's Library] Dragões de Éter: Círculos de Chuva



Série: Dragões de Éter
Volume: 3: Círculos de Chuva
Autor: Raphael Draccon
Editora: LeYa
Ano: 2010
536 páginas
Sinopse:

  Nova Ether é um mundo protegido por poderosos avatares em forma de fadas-amazonas. Um dia, porém, algumas delas se voltam contra as antigas raças. E assim nasce a Era Antiga.
  Hoje, Arzallum, o Maior dos Reinos, tem um novo Rei e vive a esperada Nova Era.
  Coisas estranhas, entretanto, nunca param de acontecer...
  Dois irmãos sobrevivente a uma ligação com antigos laços de magia negra descobrem que laços dessa natureza não se rompem tão facilmente e cobram partes da alma como preço. Uma sociedade secreta renascida com um exercito de órfãos resolve seguir em frente um plano com tudo para dar errado em busca do maior tesouro já enterrado, sem saber o quanto isso pode mudar a humanidade. O último príncipe de Arzallum viaja para um casamento forçado em uma terra que ele nem mesmo sabe que é possível existir. disposto a realizar um feito que ele não sabe se é possível realizar. Uma adolescente desperta em iniciações espirituais descobre-se uma mediadora com forças além do imaginário.
  E um menino de cinco anos escala uma maldita arvore que o leva aos Reinos Superiores, ferindo com isso tratados políticos e dando início à Primeira Guerra Mundial de Nova Ether.
  E mostrará que o mundo nunca para de mudar. 



Resenha:

  Bom, Sr Draccon, não consegui ler antes de virar o ano, mas irei contar o que eu achei.
  Primeiro, derramei lágrimas no capitulo 4. Não posso contar o que aconteceu porque seria spoiler e sempre evito ao máximo mesmo isso deixando minha resenha mais vazia e se tratando de uma sequência, que por sua vez a própria sinopse já é spoiler para quem não leu o anterior. Mas foi um personagem que me cativou e senti um baque nesse capitulo. E fiquei triste que infelizmente essa morte acabou ficando um pouco de lado, entendo que a história teve um curso a seguir, apenas anseio por próximos volumes que imagino que virão e que tratarão dela da maneira que merece.
  Outra coisa que gostei foi a sutil referencia a Thundercats. 
  Não confio no sr. Casanova, talvez por motivos injustos, mas não confio. 
  E também não perdoei Axel Branford. 
  E admiro Rei Anísio, mas as vezes alguns métodos dele me assustam, entendo seus motivos, mas não gosto dos meios. 
  Também anseio por mais detalhes de um certo romance entre um guerreio oriental e uma campeã de Arzallum (que agora para mim se tornam meu segundo casal literário favorito, perdendo apenas para Éowyn e Faramir) 

  Neste livro. nossos personagens retornam, ainda mais maduros, mais bravos. É incrível ver o quanto eles amadureceram no decorrer desses três volumes. Acho que finalmente deixei de ter uma imaginem infantil demais de João e Ariane e os vi mais velhos (acho que sempre os imaginei pequenos demais, mas não sei porque, acho que o jeito que eu imaginava a Ariane falando fazia isso).
  
Mas além deles, novos personagens aparecem. Dentre eles, novos piratas, novas lendas do mar, elfos, elfas-amazonas, meninos perdidos, Jack e o Pé de Feijão (aqui é conhecido como João, mas na história original é Jack, e imagino que seria ruim dois João na mesma história), e Peter Pan um pouco diferente do que conhecemos. E, finalmente, Dragões. Não que a presença deles fosse tão obrigatória, mas lembro que antes mesmo de começar a ler amigos meus reclamaram que havia dragões no nome mas não havia no livro. Então, sim, tem dragões no livro.

   Muito se é aprofundado na magia existente em Nova Ether, personagens importantíssimos discutem assuntos importantes, que fazer até o leitor parar para pensar. Determinadas brechas são abertas, alguma talvez sejam da minha cabeça, outras talvez tenham sido abertas para serem fechadas propositalmente mais para a frente, ou não. 

   Esse livro, acaba sendo um pouco mais pesado que os anteriores, na minha opinião. Todos os volumes possuem momentos ruins, perdas, mortes, lutas. Mas este há guerra, e guerras sempre terminam de tirar a inocência de tudo. Não gosto de guerras, sempre penso nas mortes, nos estragos materiais e espirituais que traz as pessoas, e na bagunça que ela faz, e o tempo e esforço para arrumá-la, mas ainda assim, como leitora, a guerra sempre trás fortes emoções e esta não foi diferente. Um reino encurralado faz manobras impensáveis. E devo dizer que Primo Branford é como um Ned Stark, que continua surpreendendo mesmo depois da morte (talvez até melhor que um Ned)

  E sei que o que falarei agora é meio clichê. Mas não posso deixar o velho assunto de patriotismo do lado e lembrar que o  Sr. Draccon é uma autor nacional, e sua obra mostra o quando uma obra brasileira pode ser tão boa quanto uma estrangeira. Para mim, Dragões de Ether foi tão tocante quando Senhor dos Anéis, As Crônicas de Nárnia e As Crônicas de Gelo e Fogo. E Draccon fica no meu coração ao lado (ou até alguns centímetros a cima) de Tolkien, Lewis e Martin. 

  Eu não estava bem neste tempo que li este livro, não se preocupem, nada grave, inclusive sei que é algo que futuramente me ridicularizarei por ficam mal por essa besteira, mas ainda assim isso não me impede de me sentir mal, desanimada e sem forças. E, mesmo não sendo minha personagem favorita, vi uma jovem de um jeito diferente, uma jovem bonita e inteligente, uma sobrevivente à uma bruxa canibal, uma menina sem poderes mágicos e que não empunha espada, mas ainda sim dona de grande coragem e força. Me vi um pouco nesta garota, tive vontade de estar ao seu lado, compartilhei um pouco da dor dela, não ma mesma intensidade, mas senti algo que ela sentia. E foi nesse período em que eu não estava bem que um professor excêntrico disse para essa garota algo que vai ficar na minha cabeça: "A dor é inevitável. O sofrimento opcional". Sabe aquela hora que você ouve o que precisava ouvir? Foi essa. E assim fui encontrando força para seguir em frente, para acreditar, para sonhar. Para simplesmente percorrer o círculo. 

Outras Capas:




Outros livros do autor:


De brinde:

Eu e Steve com Raphael Draccon na Bienal do Livro SP 2014

quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

[Tary's Library] Meta de Leitura 2015

   Ano passado não consegui terminar minha meta de leitura pelos dois que estão no começo desta. Esse ano eu decidi que não iria fazer planos e Objetivos por que o ano sempre acaba mudando de rumo. Mas vi a meta de leitura não influenciaria em nada isso, apesar de já ter tomado de 2x0 dela.
  Como sempre, estes serão os livros a principio, e mais será adicionado se eu conseguir terminar todos antes do ano acabar(o que é bem difícil de acontecer):

- Dragões de Éter: Circulos de Chuva
- Septimus Heap: Magya
- O Hobbit
- Starters
- Mary Poppins
- A Maldição do Lobisomem
- Crônicas de Senhores de Castelo: Efeito Manticore
- Crônicas de Senhores de Castelo: Maré Vermelha
- Contos de Adúlteros Desorientados
- Pegasus e as Origens do Olimpo
- A Maça Envenenada
- Irmão Lobo
- Fantasmas à Solta: Quem Libertou os Fantasmas?
- Goosebumps: O Porão Macabro
- Goosebumps: Terro na biblioteca
- Goosebumps: O Mistério do Boneco
- Goosebumps: O Lobisomem no Pantano da Febre
- Fantasmas da Rua do Medo: Pique-Susto
- Rua do Medo: O Novato
- O Livro da Selva
- Enfeitiçados pelo Desejo
- Gatos Guerreiros: Na Floresta

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

[Projeto] Meu Estilo Musical


  Mais um Projeto do grupo Blogs Rock n' Roll.
  O Projeto "Meu Estilo Musical",  idealizado pela Raiza do blog Cowgirls From Hell, tem como objetivo falarmos um pouco do nosso gosto musical respondendo algumas perguntas.



1- Qual sua banda favorita? Quando você começou a gostar dela?
  Antigamente eu considerava Stratovarius, que ouço desde os 9 anos. Porém, com a saída de Tolkki e o estilo das músicas mudaram, acabei me distanciando apesar de ainda ouvir as antigas. Agora além de Strato considero também Nightwish que me dominou no Imaginaerum (que obra-prima senhô!) e Helloween.

Dr. Stein - Helloween

Scaretale - Nightwish

Hunting High and Low- Stratovarius





2- Como seria o show dos seus sonhos?
  Acho que já fui em muitos shows dos meus sonhos, Já vi Nightwish ao vivo 2 vezes, já vi o Helloween 2 vezes, já vi o Stratovarius vezes, além de outras bandas que adoro como Kamelot, Sonata, Ozzy, Black Sabbath, Michael Kiske. Acho que para ficar mais feliz só faltam Blind Guardian e Rhapsody of Fire. Porém dois artistas que eu gostaria muito que viessem para o Brasil mas a chance é minuscula são o Ari Koivunem e o Van Canto.


Hear My Call - Ari Koivunen

The Mission - Van Canto




3- Diga algo que você ouve e pouca gente sabe disso.
  Eu não sei dizer porque é raro eu esconder algo que eu ouço, mas acho que as musicas da Disney, por conta do meu visual a maioria nem suspeita, mas tenho quase todo o repertorio de todos os filmes no celular.


Lá Vou Eu - Irmão Urso





4- Você começou a ouvir algo diferente recentemente?
  Apesar do visual nunca me intitulei "gótica", nem nunca ouvi músicas do gênero, mas ano passado tomei vergonha na casa e comecei procurar algumas. A que mais curti até agora foi Clan of Xymox.


Sing a Song - Clan of Xymox






5- Qual subgênero do rock ou do metal você mais ouve?
   Power Metal, definitivamente.






6- Que estilo musical você não consegue ouvir de jeito algum?
   Trash, Death e Black Metal, grosseiros, pesados depois e gutural me dói o ouvido.





 7- Existe algum artista ou banda que você já gostou muito e não gosta mais?
   Difícil dizer alguma que gostava MUITO, todas que sempre gostei muito ainda ouço, só me enjooei daquelas que no fundo nunca me agradaram tanto como Nirvana que cheguei a ouvir por causa de uma ex-cunhada quando era pequena e Megadeth que fui mais na onda de amigos.





8- Você prefere ir a um show pequeno ou a um grande festival?
   Show pequeno, como as bandas que eu gosto não são das mais populares é difícil ter mais de uma que me atraia em algum festival, se tem não é no mesmo dia, por isso prefiro ir a shows individuais.






9- Que banda você gostaria que ainda estivesse na ativa (mas não está)?
   Savatage, a banda era dos irmãos Criss e Jon Oliva. Criss morreu em uma acidente de carro em 1993, a banda durou até 2001, mas depois foi "paralisada". Há pouco descobri que eles vão se reunir depois de todos esse anos no Wacken Open Air deste ano, mas minhas chances de vê-los ao vivo é praticamente 0. 

Edge of Thorn - Savatage






10- No mundo da música, qual é o assunto que mais te incomoda? 
  Não sei ao certo o que responder nessa pergunta. Mas acho que o que mais me irrita em relação à estilo musical são pessoas que se acham superiores por gostar de determinado gênero, ou que não gostam de pessoas que ouvem determinado gênero. Em tempo de roles já fui muito zoada por hard rockers que se achavam o máximo, que só porque ouviam hard, se achavam os comedores do role e "quem curte power metal é virjão", além de bangers e black ou thrash metallers que viviam tretando com hards "por serem metidos e viados". Lugares em que as pessoas já te julguam pelo que você veste "aff, gótica vadia", ou pela camiseta de banda "credo, curte Iron Maiden." Fora aqueles clássicos que acham que só rock presta e qualquer um que ouve algo que não seja rock "tem mal gosto".




Blogs Participantes:
Cowgirls From Hell
Creepy Beauty
Femme Toilet
O Meu (Não!) Incrível Mundo
4sphyxi4
Eccentric Beauty
Rock Com Luxo
Glam Noir
A Guria do Moletom
Zombie Effect
Sou de Lua
Eticetera Coisa e Tal
Primordial Breath

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Como Seriam os Digimons e Pokemons de Verdade?


A artista Lindsay Wakefield, conhecida no site DeviatArt como TwoDD, criou uma série de ilustrações de Digimons e Pokemons de forma realista. Confiram o resultado desse excelente trabalho:

Digimon:


Botamon










Koromon




Agumon




Greymon




SkullGreymon





MetalGreymon




WarGreymon





Guilmon & Culumon 




Punimon






Tsunomon





Betamon vs Gabumon






Garurumon vs. Seadramon






WereGarurumon VS MegaSeadramon






 Pokemon:
Gyarados




Swampert




Aerodactyl




Arcanine




Charmander




Garchomp




Golem




Bulbasaur, Ivysaur e Venusaur




Charmander, Charmeleon e Charizard




Doduo




Lugia




Mega Charizard X




Bulbasaur




Squirtle




Squirtle,  Wartortle e Blastroise




Pinsir e Haunter




Nidoking



Os trabalhos de Lindsay também podem ser vistos em seu blog, Two Dimensional, Art of Linday Wakefield
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...