[Filme] Invocação do Mal - Fato e Ficção


FICHA TECNICA:

Título Original: The Conjuring
Lançamento: 13 de Setembro de 2013
Duração:  1h50m
Gênero: Terror
Nacionalidade: Estados Unidos
Distribuidor: Warner Bros
Direção: James Wan ("Sobrenatural", "Jogos Mortais","Velozes e Furiosos 7")
Roteiro: Chad  e Carey Hayes ("A Colheita do Mal", "A Casa de Cera")
Produção: Tony DeRosa-Grund, Peter Safran e Rob Cowan
Elenco:

Vera Farmiga - Lorraine Warren
Patrick Wilson - Ed Warren
Ron Livingston - Roger Perron
Lili Taylor - Carolyn Perron
Shanley Caswell -  Andrea Perron
Hayley McFarland -  Nancy Perron
Joey King - Crhistine Perron
Mackenzie Foy - Cindy Perron
Kyla Deaver - April Perron

Sinopse:
Harrisville, Estados Unidos. Um casal (Ron Livinston e Lili Taylor) muda para uma casa nova ao lado de suas cinco filhas. Inexplicavelmente, estranhos acontecimentos começam a assustar as crianças, o pai e, principalmente, a mãe. Preocupada com algumas manchas que aparecem em seu corpo e com uma sequência de sustos que levou, ela decide procurar um famoso casal de investigadores paranormais (Patrick Wilson e Vera Farmiga), mas eles não aceitam o convite, acreditando ser somente mais um engano de pessoas apavoradas com canos que fazem barulhos durante a noite ou coisas do gênero. Porém, quando eles aceitam fazer uma visita ao local, descobrem que algo muito poderoso e do mal reside ali. Agora, eles precisam descobrir o que é e o porquê daquilo tudo acontecendo com os membros daquela família. É quando o passado começa a revelar uma entidade demoníaca querendo continuar sua trajetória de maldades.
Fonte: Adoro Cinema


O que eu achei:
   Como uma pessoa "um pouco" fã de filmes de terror, devo dizer que este foi o melhor que já vi até hoje. Para classificar um filme bom, avalio três aspectos: se os sustos são bons, o desenvolvimento da trama, e se o final é satisfatório. E este filme foi muito bem em todos eles.

   Diferente de "Atividade Paranormal", onde você só vê as pessoas sendo assombradas e machucadas o filme inteiro, sem que elas possam fazer algo para se defender e simplesmente são mortas no fim, ou "A Morte do Demônio", onde os envolvidos são torturados e mortos um por vez durante o filme inteiro, esse filme vai dando as pistas e mostrando formas dos envolvidos lidarem com o problema. E diferente de "Mama", ou Sobrenatural (apesar de ester ter compensado no segundo filme), que foram filmes com ótimo desenvolvimento do enredo, porém com finais ridículos, sem querer dar spoilers, o final desde foi ótimo.

   E quanto a parte de dar medo, bom, eu GRITEI umas duas vezes no cinema, e não só eu, mas boa parte das pessoas, além de amigo meu que nunca vi com medo de filme ter se assustado bastante.
  Vai demorar muito para aparecer um que supere esse.

Trailer

Capas:





  BASEADO EM FATOS REAIS:
  Logicamente, como sendo um filme baseado em fatos reais, não poderia deixar de pesquisar sobre alguns fatos para postar aqui:

  Velha Fazenda Arnold tinha quase 81 mil metros quadrados e possuía uma das plantações originais na área levantada pelo colono John Smith em 1680 e transferida a Roger Williams para a formação do estado de Rhode Island. Localizada na estrada Round Top em Harrisville, Rhode Island, a “adorável e charmosa” casa de campo de 10 cômodos foi construída em 1736.

  Os Perron (Roger, Carolyn e suas cinco filhas, Andrea, Nancy, Christine, Cindy e April) moraram na casa por 10 anos. Inclusive Andrea, a mais velha, escreveu três livros sobre os acontecimentos, que apesar de tantos anos, ainda marcam a família.

Patrick Wilson interpretando Ed. Warren.
  O primeiro acontecimento bizarro foi logo na mudança, quando as meninas viram um homem, de aparência mortal na casa, acharam que era algum vizinho ou algum antigo morador que estava ajudando, mas o homem simplesmente sumiu.

   Apesar dos acontecimentos, elas não contavam umas para as outras. Então os brinquedos começaram a mudar de lugar, as irmãs começaram a brigar culpando umas as outras até que um dia Carolyn deu um basta, então elas perceberam, todas juntas, que sabiam que tinha algo errado.

   Cindy começou a dividir os brinquedos com fantasmas que visitavam seu quarto. Ela também ouvia vozes e acordava Andrea falando o que diziam, coisas como "Há sete soldados mortos enterrados na parede". Depois de meio ano morando na casa, Andrea resolveu conversar com a sua mãe, quando Roger chegou em casa de viagem dois dias depois, Carolyn reuniu a família para conversarem sobre os acontecimentos.

  Como tinham gastado tudo o que tinham para comprar aquele terreno, não poderiam simplesmente ir embora, e apesar de tudo, gostavam da fazenda. Além do mais, de acordo com as meninas, também haviam espiritos bons que os protegiam. Havia cerca de dez espiritos que eram vistos com frequência.
 
   A casa tinha um ambiente maligno, as meninas se divertiam fora, na escola iam e voltavam felizes, mas quando entravam de volta na casa, a felicidade ia embora. Um dos acontecimentos mais sinistros que aconteceu foi quando as irmãs brincavam de esconde-esconde na casa e Cindy ficou presa em um baú, o baú não possuía nenhum trinco ou trava, a tampa era apenas de levantar, mas ainda sim ficou presa lá por cerca de 20 minutos até Nancy acha-lá.

   Uma amiga das meninas havia visto uma palestra do casal Ed e Lorraine em Putnam, e eles foram
informados sobre a família Perron.

As garotas Perron e suas respectivas atrizes.
   Relatos de um acontecimento sinistro durante as filmagens, as mulheres Perron foram ao set, sem a mãe, de repente um vendo muito forte bateu, mas apenas onde elas estavam, nenhuma arvore balançava e ninguém mais parecia ter notado, Andrea disse que era "A maldição de Bathsheba" (nome da Bruxa do filme),  pra suas irmãs, que concordam. Mais tarde receberam a notícia de que Carolyn estava no hospital, havia quebrado o quadril na mesma hora em que as meninas sentiram o vento no set. No hospital, Carol ainda cedada acordou e olhou para Andrea, dizendo "É a maldição de Bathsheba" e voltou a dormir até o dia seguinte.



ESPIRITOS DA CASA
   Muitos espíritos da casa eram inofensivos, ou até mesmo aparentavam protege-los, a maioria com aparência feminina. Havia uma que cheirava flores, outra que dava beijo de boa noite nas meninas, um menino que brincava com carrinhos e até uma mulher que varria a cozinha, sempre que o casal chegava na cozinha a vassoura estava em um lugar diferente do deixado e um monte de sujeita estava pronto para ser jogado no lixo. Havia um, apelidado de Manny pelas meninas, que acreditavam que era o fantasma de Johnny Arnold, ficava assistindo elas brincando com um sorriso torno no rosto, parecia se divertir com elas, mas quando o viam e faziam contato visual ele sumia.

   Além das aparições, a família também via outros fenômenos como camas flutuando poucos centímetros do chão, objetos pairando no ar, retratos caiam das paredes.
 
A verdadeira familia Perron.
   Outros fantasmas já não eram tão amigáveis assim. Havia os que puxavam os cabelos das meninas no meio da noite, outros que puxavam a cadeira de convidados quando iam se sentar, uma menina de quatro anos que ficava gritando na noite chamando pela mãe, e um que batia na porta da frente com tanto força que a casa tremia. Também as portas ficavam batendo e se trancando sozinhas, ou ficavam paradas no lugar sem que conseguissem move-las. E havia aquele que perturbava Cindy todo noite falando em seu ouvido "Há sete soldados mortos enterrados na parede". E aparentemente havia um espirito masculino que molestava as meninas, a família não quis se manifestar sobre ele. Em uma entrevista sobre seu livro, Andrea respondeu a essa pergunta dizendo "Vamos apenas dizer que havia um espírito masculino muito ruim na casa -com cinco garotinhas"

  A pior entidade da casa era sem dúvida a Bathsheba. Conhecida em vida como Bathsheba Sherman, foi acusada de bruxaria após seu bebê ser encontrado morto com uma agulha de crochê enfiada no crânio, os vizinhos acreditavam que ela havia sacrificado a criança em honra à Satanás, porém, com falta de provas o caso foi abandonado. Fatos sem muita evidencia dizem que Bathsheba possuiu outros filhos, todos morrendo cedo, e apenas um registrado, Herbert, que viveu até a vida adulta. Diferente do filme, morreu de causas naturais com 73 anos, seu tumulo pode ser encontrado no cemitério local.

Tumulo de Bathsheba.
  Bathsheba era atraida por Roger, que tinha suas máquinas frequentemente quebradas, e quando ia conserta-las no porão, sentia alguém acariciando suas costas e pescoço. Por isso também, Carolyn era perturbada por ela: era beliscada, estapeada e alvo de objetos, acordava com pesadelos onde a via mandando ela sair da casa e mais tarde a entidade descobriu seu medo por fogo, jogando tochas em sua cama e gritando para que deixasse a casa. Os ataques foram piorando, uma vez surgiu um ferimento em sua panturrilha como se fosse uma espetada de agulha de crochê e mais tarde o espirito tentou possui-la, fazendo com que a família chamasse o casal Warren para ver o caso.


UM FINAL NÃO TÃO FELIZ
  Isso foi um fator que me deixou muito impressionada, a história teve um final exatamente como os filmes de terror que eu não gosto têm, mas ainda sim o filme foi feito com um final infiel completamente diferente.

   As sessões de Ed e Lorraine só pioraram as coisas. Deixando o espirito de Bathsheba ainda mais irritado, a vida da família se tornou um inferno que Ed e Lorraine não conseguiram mais arrumam. Um padre do Vaticano foi chamado e após andar por todos os cômodos fazendo suas orações apenas disse "Sinto muito senhor Perron, esta casa não pode ser limpa."


OUTROS MORADORES
   Oito gerações de famílias viveram e morreram na Velha Fazenda Arnold, incluindo a Sr. John Arnold, que com 93 anos se enforcou nas vigas do celeiro. Além dessa, mais vidas foram perdidas na fazenda, incluindo vários suicídios (enforcamentos, envenenamentos), o estupro e assassinato não solucionado de uma menina de onze anos de idade, Prudence Arnold (mais tarde presumiu-se que tenha sido assassinada por um peão da fazenda), dois afogamentos no riacho localizado perto da casa, e quatro homens que misteriosamente congelaram até a morte naquelas terras. Não demorou muito para que os Perron entendessem por que o vendedor anterior aconselhou-os no dia em que eles se mudaram para a casa, dizendo: "Deixem as luzes acesas durante a noite."
   
   O homem que entrou na casa para iniciar as restaurações antes os Perron a venderem saiu correndo grutando sem seu carro, ferramentas ou sequer roupas. Os proprietários seguintes nunca se mudaram para lá, deixando a casa vazia por anos.

   Segundo Andrea, os atuais proprietários, Norma e Gerry Sutcliffes, já ouviram vozes em cômodos vazios, portas batendo sem vento, pisos nas escadas e viram uma misteriosa luz azul ao longo dos anos. Porém Norma afirma não ter visto nada de estranho em seus 25 anos na casa e que o filme é "ironicamente ridiculo". A unica preocupação da família é com os turistas e invasores curiosos que apareceram depois do lançamento do filme.



O CASAL WARREN
   O demonologista Ed e sua esposa médium Lorraine são conhecidos por investigarem mais de 10.000 casos sobrenaturais em seus 50 anos de trabalho. Um dos casos mais famosos do casal é o de Amityville, onde um casal foi aterrorizado em sua casa por 28 dias. O caso de origem à muitos filmes e até hoje é
debatido por alguns acreditarem que é mentira. Lorraine jura até hoje na veracidade do caso. Outro caso famoso é o apresentado no filme "Invocação do Mal", o caso da boneca Annabelle.
   Ed morreu em 2006, mas Lorraine continua atuando no ramo com ajudo do genro Tony. Lorraine costuma fazer várias participações em programas sobre histórias paranormais, o mais frequente é o Estado Paranormal do canal Bio.
  Entrevista com Lorraine contando como descobriu seus poderes e conheceu Ed.






O MUSEL AMALDIÇOADO
  A parte do filme onde mostra um quarto cheio de artefatos amaldiçoados tirados dos locais onde o casal Ed e Lorraine atuaram é bem real, além do mais, é aberto ao público. O Warren Occult Museum fica no fundo da casa onde a Médium vive sozinha e cuida com a ajuda do genro, Tony.
   A única instrução para quem tem coragem de visitar o museu é nunca tocar nos objetos. Um padre vai com frequencia na casa purifica-lá para conter as manifestações.

  Entrevista onde Lorraine mostra o museu em sua casa:



O CASO DA BONECA ANNABELLE
  Donna, estudande de enfermagem, dividia um apartamento com a amiga Angie. Em um aniversário, Donna ganhou a boneca de presente de aniversário de sua mãe, e a mantinha no apartamento. Depois de um tempo, as duas foram percebendo que havia algo errado. A boneca se movia sozinha, no começo, apenas mudando de posição, quase imperceptivel, porém, com o tempo, foi aumentando. Quando saiam deixando a

Representação da boneca no filme.
boneca no quarto, ela aparecia de pé no sofá, ou sentada na cadeira da cozinha, as vezes era deixada no sofá e quando voltavam ela aparecia na cama do quarto, com a porta fechada.

  Depois de um mês, as meninas começaram a encontrar papel pergaminho escrito à lápis mensagens como "Ajude-nos" ou "Ajude Lou", de maneira bem infantil, como uma criança tivesse escrito. O mais assustador, era que elas não possuíam papel pergaminho em casa, e não sabiam da onde aqueles haviam vindo.

  Donna finalmente resolveu chamar uma médium quando encontrou a boneca na cama um dia, já estava acostumada com a boneca se mover, porém, desta vez encontrou gotas de um liquido que parecia ser sangue nas mãos e peitos da boneca. A médium apresentou o espirito de Annabelle Higgins. Annabelle era uma menina que vivia no lugar onde os apartamentos foram construídos, seu corpo de 7 anos foi encontrado no terreno. O espirito disse que havia gostado das meninas e da boneca e queria conviver com elas, por isso Donna permitiu que ele ficasse.

   Lou, amigo das meninas, estava com elas desde que a boneca chegou e nunca gostou dela, adivertindo Donna de que a boneca era maligna e pedindo para se livrar dela, porém, Donna não dava atenção por ter criado afeição por ela, o que foi um grande erro. Um dia de madrugada, Lou acordou de um pesadelo, sem conseguir se mexer, viu a boneca em seus pés, ela deslisou até seu pescoço e o estrangulou. Lou desmaiou e acordou no dia seguinte certo de que não seria um sonho. Outra experiencia ruim que teve foi quando estava com Angie se preparando para viajar, ouviu um barulho vindo do quarto de Donna e quando entrou viu a boneca jogada em um canto, conforme foi entrando para invertigar sinais de invasão, sentiu algo em suas costas, e apesar de não ver ninguém, num flash de luz seu peito foi cortado e sangrava, com sete marcas de garras.

Anabelle em sua caixa no museu Warren.
   Depois dessas experiencias, Donna resolveu procurar ajuda especializada e chamou um padre, que chamou um padre do Vaticano e por fim chamou os Warren. Depois de conversar com os três, os Warren explicaram que a boneca não estava possuída, mas que havia uma entidade, um espirito demoníaco que não era humano, no apartamento que movimentava ela. Um demônio não possui objetos, mas sim pessoas, ele usou a boneca como pretexto para permanecer no local e assim poder possuir um dos moradores.

  Se eles tivessem demorado uma ou duas semanas a mais para pedir ajuda, alguém poderia ter sido possuído ou morto. Depois de uma analise no ambiente, o Padre recitou uma preced de sete paginas para limpar o local, e como precaução, Donna pediu para que levassem a boneca com eles.

  Durante o caminho o carro dos Warren apresentou vários problemas, derrapava, morria e quase derrapou, por fim, Ed, retirou a boneca da bolsa e a banhou água benta, assim a viagem seguiu tranquila. Na casa, a boneca levitava e movia aparecendo em vários cômodos. Muitos eventos assustadores se seguiram durante anos, um padre jovem que visitou a casa pegou a boneca no sofá e falou "você é só uma boneca, não pode fazer mal a ninguém", Ed o adivertiu, e quando ia embora, Lorraine pediu para que dirigisse com calma. Horas depois, o padre ligou falando que seu freio falhou em um cruzamento movimentado, se evolvendo em um acidente quase fatal onde seu carro saiu destruído.

  Annabelle é mantida em uma caixa de vidro no museu, após ser colocada lá, ela nunca mais se mexeu, mas supostamente foi culpada pela morte de uma rapaz que visitou o museu. o rapaz foi ao museu com sua namorada de moto. O rapaz depois de ouvir a história de Ed foi até a baixa e batendo no vidro pediu para ser marcado, se ela podia mesmo marcar pessoas, Ed o tirou do museu imediatamente. No caminho de volta o casal sofreu um acidente, o rapaz morreu imediatamente mas a namorada sobreviveu ficando hospitalizada durante um ano. Falando sobre o que aconteceu, a garota disse que estavam zombando da boneca quando a moto perdeu o controle.





Fontes:
Assombrado
Terrorama
Veja
Último Segundo


6 comentários:

  1. Já havia visto o trailer e achei muito macabro, o que não é nenhum problema pois amo esse tipo de filme!!!
    Depois de ler teu post, fiquei com mais vontade ainda de assistir <3
    Canto das Gurias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para mim este é o melhor filme de terror de todos os tempos!

      Bites!

      Excluir
  2. Tbm amei esse filme, exatamente por ser baseado em história real, queria muito ver "pessoalmente" a boneca Anabelle, ou melhor, queria conhecer todo o museu, deve ser fantástico! hehe

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Eu e meus amigos também classificamos esse como o filme de terror mais assustador dos últimos tempos! Sempre vamos no cinema ver os lançamentos e sempre ficamos rindo dos filmes, mas nesse a gente também gritou hahahahaha

    Beijo :*
    www.tainahrodrigues.com
    fantasiandocomoslivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já eu sou muito medrosa para filmes de terror kkk Eu e meus amigos gritamos no cinema e eu não parava de apertar o braço de um deles.

      Bites!

      Excluir